Sobre a tembici

5 dicas para aproveitar o turismo de bicicleta na cidade

Atualizado em 05 abr. 2022 Dicas Por: Redação Bike Itaú Leitura: 6 min.

Independentemente do destino, cada viagem pode proporcionar momentos únicos de descanso, lazer e bem-estar. Com o turismo de bicicleta, as experiências se tornam ainda mais dinâmicas, prazerosas, conectadas com a natureza e repletas de benefícios para a saúde física e mental.

Nos últimos anos, durante a pandemia de COVID-19, o uso de bicicleta cresceu como uma forma de manter o distanciamento social. Além dos trajetos do dia a dia, as atividades estão se ampliando cada vez mais para a área do turismo. Para saber como aproveitar essa modalidade, continue a leitura!

Explore a região urbana

Algumas viagens de férias, a trabalho ou de visita à família ocorrem em zonas urbanas. Nesses casos, a viagem de bike inclui mais de um modal de transporte, como o carro, já que os trajetos podem incluir rodovias. Porém, nos demais passeios diários, ela é utilizada com mais frequência.

As ciclovias, ciclofaixas e sinalizações da cidade permitem que o ciclista visite os pontos turísticos de bicicleta, economizando o tempo e o valor do combustível ou das passagens de transporte público. Basta conferir o trajeto e os locais para estacionar a bike enquanto aproveita a ida a museus, prédios históricos e demais atrações.

Outros destinos podem ser visitados diretamente na bicicleta, como parques, museus e jardins. Em São Paulo, por exemplo, o Parque Ibirapuera é um dos destinos mais visitados por ciclistas, seja em grupo, seja sozinhos. São 2745 m de ciclovias, mais os acessos para outras regiões.

A bike pode ser utilizada também como forma de transporte para trajetos curtos. Ir almoçar em um restaurante conhecido da cidade, visitar a casa dos parentes e de amigos, passar no mercado para comprar água para os passeios e muito mais.

Faça passeios na região litorânea

O turismo de bicicleta é bastante comum em zonas litorâneas. Uma das atividades mais vistas na praia é pedalar na ciclovia próxima aos quiosques. Elas facilitam a locomoção entre ciclistas e pedestres que, em épocas de temporada, são abundantes e também utilizam o mesmo espaço para correr ou caminhar.

Quem leva uma bike para as viagens à praia pode aproveitar os horários com menor incidência solar para pedalar na orla. Ainda no final da tarde, como um descanso após pedalar, o ciclista consegue ver o pôr do sol enquanto toma água de coco.

Durante a viagem de bicicleta, o turista pode participar de  passeios em grupo com guias que apresentam os pontos turísticos. Alguns exemplos são o Bike Tour 360º, em Maresias (SP), e o Rosa Adventure, na Praia do Rosa (SC). O primeiro tem duração de três horas e nível fácil, além de transitar por trilhas e piscinas naturais.

Já o segundo, em Florianópolis, tem um roteiro que varia conforme as escolhas do ciclista. A duração é de 3 a 5 horas, com graus de dificuldade diferentes, pois as atividades mudam com a quantidade de paradas. No geral, os destinos visitados são lagoas, dunas, cascatas e costões rochosos.

Pedale por trilhas

Pensando em turismo de bicicleta, as trilhas são as opções mais comuns para aqueles que querem aproveitar a natureza. Elas estão presentes em áreas de mata fechada e, em alguns locais, existem cachoeiras que podem ser visitadas em meio ao trajeto.

Para chegar até as trilhas, o ciclista pode pedalar durante o trajeto todo ou dividir o caminho com outros modais de transporte. Muitos optam pela segunda alternativa para gastar energia somente ao chegar ao complexo de trilhas, utilizando ônibus ou carro até um determinado ponto do caminho.

Cada trilha possui um nível de dificuldade no percurso. No Complexo da Cantareira (SP), por exemplo, o nível é de médio a avançado, com descidas, acesso às cachoeiras e a uma represa. Devido ao tipo de complexidade, ela é muito frequentada por ciclistas que praticam mountain bike.

Já para quem ainda está começando a se aventurar, a dica é procurar trilhas menores e mais fáceis de percorrer. Vale lembrar que a bicicleta pode auxiliar no caminho se tiver as manutenções em dia.

Conheça a área escolhida

Para não se perder, é indispensável ter conhecimento da região, acesso a um mapa atualizado e/ou contar com um guia de turismoAlguns caminhos são mais fáceis quando já se conhece os atalhos, as possíveis dificuldades e outros destinos a visitar a partir da localização escolhida.

Afinal, depois dos passeios, o ciclista pode optar por visitar mais regiões e precisa escolher o caminho mais rápido. Por outro lado, caso haja algum imprevisto, a rota deve ser alterada para concluir a trilha.

O mapa evita caminhos errados, possibilita a elaboração de trajetos alternativos e, caso seja online, permite acompanhar a duração e a quilometragem da viagem em tempo real. Entretanto, como algumas regiões não possuem sinal de internet, é importante se preparar. Veja o mapa antes de sair de casa, olhe as sugestões de rota e salve uma cópia no celular ou leve-a impressa.

Pessoa andando de bicicleta.

Tenha uma bicicleta em bom estado

Manter a bicicleta em boas condições é essencial para evitar imprevistos durante os passeios. Por isso, faça revisões periódicas para verificar o estado dos pneus e a  calibragem deles. Caso eles estejam velhos e carecas, a bike pode escorregar com facilidade e não aderir ao solo.

Além disso, as marchas devem estar reguladas e as correntes, lubrificadas. Esses cuidados evitam desgastes causados pelo atrito e fazem os componentes durarem mais tempo.

Quando o turismo de bicicleta é feito com uma bike elétrica, as precauções são redobradas. Ela deve estar carregada, auxiliando com o pedal assistido, e não pode ficar com água a nível do motor. Como alguns modelos são resistentes à água, ela pode ser utilizada em dias de chuva leve.

Bike Itaú

Para quem quer aproveitar a cidade e não se preocupar com manutenções, uma alternativa é a bicicleta compartilhada. Com Bike Itaú, basta fazer um cadastro e escolher um plano de utilização para sair pedalando por diversas regiões do Brasil.

O melhor é que o aplicativo disponibiliza um mapa para acompanhar a viagem em tempo real e evitar que você se perca. Basta conferi-lo em seu celular durante o caminho e escolher a estação mais próxima para devolver a bike.

Acompanhe mais conteúdos semelhantes

Quer conhecer ainda mais sobre o turismo de bicicleta? Então, acompanhe os artigos do nosso blog. Aqui, você encontra diversos conteúdos para viagens em outras cidades, onde também há a possibilidade de alugar a Bike Itaú. Confira!