Sobre a tembici

Tipos de bicicleta: conheça os modelos e escolha o seu

Atualizado em 11 abr. 2022 Curiosidades Por: Redação Bike Itaú Leitura: 6 min.

Andar de bicicleta é uma atividade de lazer e trabalho que serve para todos os momentos. Existem diversos tipos de bicicleta adequados às necessidades de cada pessoa. Afinal, as bikes evoluíram para acompanhar as mudanças da sociedade em qualquer percurso.

Muitas pessoas só conhecem as bikes urbanas, que são mais vistas em ruas, avenidas e parques. Porém, existem tipos de bicicleta com estruturas diferentes para trazer mais conforto e segurança em cada tarefa, seja para o cotidiano, seja para o esporte. A seguir, conheça os modelos mais comuns!

Urbana

A bicicleta urbana é uma das mais utilizadas para o transporte pela praticidade e pelo conforto. Com estrutura leve, pneus mais finos e lisos, ela tem maior aderência, tornando-se ideal para superfícies asfaltadas.

Esse modelo também apresenta várias vantagens devido à facilidade de utilização. Como serve para o cotidiano, é possível escolher modelos que já tenham um bagageiro ou uma cesta, ou acrescentar um deles. Ambos acessórios permitem que o ciclista guarde os pertences e pedale livremente, sem necessariamente usar mochilas.

O custo-benefício das urbanas é o mais evidente em comparação com outros tipos de bicicleta. Dependendo das especificações de marca e dos componentes de design, o valor pode iniciar em torno de R$ 550 e chegar a R$ 3.000. Quanto mais acessórios houver, e maior a qualidade dos componentes, mais alto será o investimento.

Dobrável

Um dos benefícios dessa bicicleta já está no nome: a estrutura dobrável facilita  o transporte em diversos trajetos. Em algumas cidades, existem vagões de trem e ônibus que permitem que os ciclistas estejam com as bikes. Com uma dobrável, é ainda mais fácil levá-la no transporte público e ocupar menos espaço.

Alguns locais não possuem bicicletários ou disponibilizam poucas vagas, que podem estar ocupadas. Nesses casos, dependendo do tamanho da bike dobrada, o ciclista pode utilizá-la e deixá-la fechada no ambiente em que estiver, como no escritório, na faculdade ou em um restaurante, por exemplo.

Como ela facilita a mobilidade intermodal (em ônibus, trens e metrôs), a escolha do melhor modelo dobrável pode considerar alguns aspectos. O peso, o tamanho e o tipo de dobra (horizontal, traseiro, vertical) influenciam na performance e no armazenamento. Assim, atente-se a esses pontos na hora de comprar.

Fixa

A bike fixa se parece visualmente com a urbana, mas possui aspectos diferentes e vantajosos aos usuários. O primeiro diferencial são as rodas fixas que se movem junto aos pedais. Assim, se o ciclista para de pedalar, as rodas também deixam de girar.

Com a movimentação conjunta dos pedais e das rodas, ela dispensa o sistema de freios. Devido à ausência deles e das marchas, elas são mais leves e, consequentemente, podem atingir maior velocidade. Esse último detalhe pode variar conforme a intensidade da pedalada e as condições dos pneus.

Outros pontos positivos são a manutenção mais simples e a possibilidade de personalizá-las. Cada ciclista pode deixar a bike fixa do jeito que preferir, escolhendo a pintura e os quadros feitos à mão em vários formatos. Dessa forma, sua companheira do dia a dia pode ser única.

Reclinada

Esse é um dos tipos de bicicleta mais diferentes que existem. Em vez de pedalar em posição vertical, o ciclista fica inclinado para trás, como se estivesse deitado. Isso garante ainda mais conforto para quem tem problemas na coluna e nas articulações.

Na bicicleta reclinada, o peso do ciclista fica distribuído com menor pressão do que quando ele se senta no selim dos outros modelos. Por isso, o nível de relaxamento dos músculos é maior.

Apesar de mais confortáveis, elas são pesadas e maiores. Nesse quesito, é mais difícil levá-la em transportes públicos e armazená-la em outros ambientes. Nem todos locais têm espaço suficiente.

Bicicleta parada na rua.

Mountain Bike

A mountain bike é uma bicicleta para ciclismo em montanhas, trilhas e terrenos acidentados. Ela começou a ser utilizada para o esporte nos Estados Unidos, durante a década de 1970, e proporciona experiências diferentes do ciclismo feito em estradas de asfalto.

Também chamadas de MTB, elas possuem sistema de amortecimento e pneus com cravos, mais largos e mais resistentes para aguentar as aventuras em várias superfícies. Com eles, a aderência é maior, e o ciclista está mais seguro para fazer as manobras.

Por ser pedalada em qualquer solo, elas são conhecidas como bicicletas para todo terreno (BTT) em Portugal. Essa praticidade é garantida pelo tipo de suspensão que a bike pode ter, sendo dianteira, rígida ou full suspension (traseira e dianteira).

Speed

Também conhecidas como bicicletas de estrada, as speeds possuem algumas vantagens e diferenciais em relação a outros modelos. Como o nome indica, a velocidade é uma característica desse modelo de bicicleta. Devido aos pneus finos e lisos, junto ao potencial aerodinâmico, o ciclista pode realizar percursos em um ritmo mais veloz.

Diferentemente das mountain bikes, as speeds são bem mais leves. A estrutura é feita com materiais e componentes que facilitam o movimento e permitem o alcance de velocidades maiores.

Apesar dessas vantagens, ela não é indicada para terrenos irregulares e pode não ser tão confortável. A postura mais aerodinâmica é importante para atingir velocidades maiores, mas pode ser cansativa para um uso na cidade, por exemplo.

Bicicleta elétrica

A bicicleta elétrica já é conhecida pelos leitores do blog e é cada vez mais adotada pelos ciclistas. Isso porque ela possui dois elementos que a tornam especial: o motor e a bateria. Juntos, eles dão energia extra e garantem mais fluidez na pedalada.

O mercado brasileiro apresenta diversos tipos de bicicleta elétrica. Cada uma pode ter um tipo de motor, bateria, carregamento e potência. Os materiais dos componentes também variam e interferem no funcionamento, já que cada tipo de bateria tem uma durabilidade e uma manutenção distinta.

As elétricas precisam ser completamente carregadas para funcionar corretamente e ter maior vida útil. Esse cuidado é essencial para evitar que a bateria queime ou dure menos que o habitual. Por isso, ao escolher esse modelo, verifique e siga as instruções do fabricante.

Bike Itaú

Andar de bicicleta elétrica ficou mais fácil com Bike Itaú. Esse é um dos tipos de bicicleta compartilhada disponíveis no Rio de Janeiro pelo aplicativo. Após o download e o cadastro, basta selecionar um plano e começar a pedalar.

Em outras cidades brasileiras (São Paulo, Pernambuco, Porto Alegre e Salvador), a bicicleta compartilhada vem apenas no modelo urbano. Ambos os tipos garantem mais praticidade e economia no dia a dia.

Veja mais conteúdos sobre bicicletas

Gostou de conhecer esses tipos de bicicleta? Então, continue acompanhando nosso blog. Aqui, você encontra diversas curiosidades e dicas para melhorar seu pedal com o Bike Itaú.