Sobre a tembici

Bikepacking: o que é, como começar e o que levar

Atualizado em 13 jun. 2022 Curiosidades Por: Redação Bike Itaú Leitura: 5 min.

Bikepacking é mais um termo que você pode acrescentar no seu vocabulário de ciclista. Com a popularização dele, é comum que muitos já saibam do que se trata e, inclusive, sejam praticantes, mas outros ainda precisam descobrir o que é para começar a se aventurar.

O termo é comumente associado ao cicloturismo, mas cada um possui características próprias. Pensando nisso, vamos explicar o que é bikepacking e como começar a praticá-lo por meio de dicas que podem proporcionar experiências únicas com sua bike.

O que é bikepacking?

O termo bikepacking não possui uma tradução literal exata para o português. Analisando a estrutura da palavra, percebe-se que há junção de “bike” e “packing”. O segundo termo pode ser entendido como empacotamento, que é exatamente um dos princípios dessa prática.

O bikepacking é a modalidade de viagens feitas com mochilas e bolsas presas na estrutura da bicicleta. Normalmente, ele é relacionado a regiões de maior contato com a natureza, em que o ciclista passa os dias conhecendo os pontos desejados na estrada e as noites acampando.

Alguns viajantes preferem maior conforto e segurança, optando por noites em pousadas. Essa escolha fica a critério de cada ciclista, mas é um dos fatores que influenciam a quantidade de itens presos à bike. Isso porque quem acampa precisa levar mais objetos básicos para a sobrevivência.

No geral, o que difere essa prática do cicloturismo é a forma de levar os objetos. Nesse tipo de viagem, usa-se mochila para ciclistas e alforjes instalados nos pontos de fixação do quadro. Dessa forma, o peso se distribui nas costas e nas partes dianteira e traseira, próximo às rodas.

O que é preciso para começar?

Apesar do que muitos pensam, não é preciso ter uma bike específica para essa prática. Pelo contrário, a bicicleta para bikepacking pode ser aquela que você já tem em casa, desde que ela esteja em boas condições e você tenha a certeza de que ela vai aguentar o trajeto escolhido.

Antes de colocar a bike na estrada, certifique-se de que os pneus estejam em ótima qualidade, pois eles precisam de aderência para evitar acidentes. Durante as viagens, imprevistos podem acontecer, mas o ideal é que sejam simples de resolver, como pequenos remendos ou trocas da câmara de ar.

Além dessa revisão inicial, é preciso estar bem equipado. Para cada tipo de destino, é necessário levar mais ou menos itens essenciais. Isso define a quantidade de compartimentos distribuídos pela bike. Porém, uma regra é básica: leve o mínimo possível.

Existem lojas especializadas que vendem bolsas para bikepacking de diversos tamanhos e formatos que se adequam àquilo que cada ciclista precisa. O ideal é que elas tenham materiais resistentes e impermeáveis, com fechos que não corram o risco de abrir no caminho.

Mais que a estrutura, o planejamento também deve ser feito para a rota da viagem. Olhe os mapas de satélite da região para identificar estradas e o melhor caminho para o destino. Lembre-se de que o sinal para internet fica indisponível em grande parte do trajeto, então é necessário ter uma noção inicial e acompanhar pelo GPS offline.

Bicicletas paradas juntas.

O que não pode faltar no bikepacking?

Para você não deixar nada de fora no planejamento ou se esquecer de levar itens essenciais, preparamos dicas que vão ajudar na organização. Confira a seguir e esteja pronto para sua viagem bikepacking!

Itens básicos

Como é importante não levar muito peso, seja desapegado com roupas. Leve poucas peças, as mais práticas e menos espaçosas. Na hora de escolhê-las, não se esqueça de que o clima pode mudar repentinamente, então esteja preparado para frio, calor e chuva.

Para se proteger contra o clima, é necessário contar com uma barraca resistente com tecido impermeável. Em caso de acampamentos, mais que um saco de dormir, é indispensável a utilização de um isolante térmico para a temperatura não chegar ao corpo na hora de descansar.

Itens opcionais

Se for dormir em pousadas, não é preciso se preocupar com alguns itens de higiene, como sabonete e toalha. Contudo, se for acampar, esses dois itens vão estar na sua lista de prioridades, que inclui: escova de dentes, creme dental, papel higiênico e protetor solar.

Alguns viajantes, que pretendem ficar bastante tempo na estrada, também levam produtos para lavar as roupas, pois precisam limpá-las antes de usar novamente. Outros ainda procuram pousadas que oferecem esse serviço de lavagem, o que é ainda mais prático.

Para aqueles que vão acampar, também é necessário pensar na alimentação. Se você optar por cozinhar, além de alimentos rápidos de preparar, não podem faltar: fogareiro, isqueiro, panela de acampamento e talheres. Geralmente, os acessórios são pequenos e práticos de guardar na mochila para bike.

Itens indispensáveis

Caso aconteça algum imprevisto ou acidente, tenha um kit de primeiros socorros e um de ferramentas básico. Alguns itens que todo ciclista precisa nas viagens são: remédios, curativos, canivete multiuso, remendo para pneu, lubrificante para a corrente e câmaras de ar reservas.

Esses acessórios garantem que a bike esteja pronta para retornar para a estrada em segurança. Ainda nesse aspecto, o ciclista deve ter uma lanterna de cabeça e equipar a bike com farol e espelho retrovisor para visualizar o caminho. Uma opção adicional é a utilização de roupas refletivas que facilitam a identificação do ciclista por outros veículos.

Por último, tenha sempre um carregador portátil e um GPS que funcione sem sinal de internet. O último problema que você deseja ter é se perder em uma região distante sem possibilidade para comunicação.

Saiba mais sobre o universo das bikes

Esperamos que, com essas dicas, você esteja pronto para sua viagem bikepacking! Aproveite sua visita aqui no blog da bike Itaú e confira dicas de locais para conhecer de bicicleta. São diversas opções para você variar seu roteiro e se aventurar por todo o Brasil!