Sobre a tembici

Você já ouviu falar em bicicleta compartilhada?

Atualizado em 01 jun. 2022 Pedalar Por: Redação Bike Itaú Leitura: 5 min.

A bicicleta compartilhada percorreu um longo trajeto desde a criação na Holanda até a chegada no Brasil. Há mais de 50 anos, pessoas de diversas partes do mundo podem utilizá-la, beneficiando-se com economia, praticidade e, o melhor de tudo, colaborando com o meio ambiente.

O sistema de compartilhamento de bicicleta se desenvolve cada vez mais e amplia as vantagens para os adeptos. Por isso, em cada cidade, há particularidades que os usuários usufruem enquanto pedalam para o trabalho, a faculdade e os demais compromissos do dia a dia.

Como funciona o compartilhamento de bicicleta?

O sistema de bike compartilhada funciona por meio de aplicativos. De forma simples, as pessoas interessadas podem se cadastrar e verificar os planos disponíveis em cada cidade. As localizações possuem postos de retirada diferentes, bem como quantidades e tipos de bicicletas distintos.

No aplicativo, os usuários têm a facilidade de identificar os pontos mais próximos de onde estão e saber se há bicicletas disponíveis para se programarem. Assim, é possível traçar a melhor rota para chegar ao destino e até optar pelo caminho mais rápido.

O tempo da viagem é outro elemento que varia para cada sistema de compartilhamento. Como as bikes funcionam por travas desbloqueadas por QR Code, cartão e outros dispositivos, é importante verificar a duração-limite das viagens e acompanhá-las para evitar taxas adicionais.

Em alguns locais, a bicicleta elétrica também pode ser alugada. Esse é um diferencial pioneiro que  a Tembici trouxe para a América Latina. Com esse tipo de bike, há mais potência e fluidez nas pedaladas, já que o motor auxilia nos movimentos e poupa o ciclista.

Países que adeptos ao sistema de compartilhamento

Além da Holanda, criadora do sistema, e do Brasil, outros países incentivam os cidadãos a compartilhar bicicleta. Elas são ótimas opções para regiões que possuem alto tráfego de veículos motorizados, funcionando como um modal de transporte ecologicamente correto, que contribui para a mobilidade urbana.

Na Europa, o sistema é conhecido como bike sharing e é amplamente utilizado devido à infraestrutura das cidades, que comporta o tráfego de bikes. Na Alemanha, inclusive, a política cicloviária inovou com o lançamento do sistema de bicicletas de cargas compartilhadas pela Câmara Municipal. Os funcionários municipais podem utilizá-las gratuitamente para se deslocar e carregar o que precisam.

Ainda em território europeu, a Dinamarca é considerada um país amigo das bicicletas. Dessa forma, é comum encontrá-las espalhadas por Copenhagen, onde existe um sistema, chamado Bycyclen, que permite aluguel 24 horas por dia, facilitando as locomoções em qualquer parte do dia.

Países como Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e Itália contam com uma facilidade na hora de alugar uma bicicleta compartilhada. Por mais que a maioria da população esteja conectada por dispositivos móveis, nem sempre eles estão carregados e imprevistos podem acontecer. Nessas horas, é possível desbloquear as bikes diretamente no terminal.

Mulher com bicicleta compartilhada.

Vantagens de utilizar a bicicleta compartilhada

A economia é uma das principais vantagens de utilizar a bicicleta compartilhada. Em cada cidade, a tarifa dos transportes varia, mas com as bikes, é possível manter um valor fixo do plano mensal e utilizá-las como alternativa quando o dinheiro está curto.

Os benefícios ao meio ambiente também ganham destaque. Quanto mais as bicicletas se tornarem partes da rotina da população, mais chances a cidade tem de se desenvolver para dar suporte em infraestrutura e reduzir a utilização de modais poluentes. Com elas, a atmosfera não é prejudicada e a própria saúde sente os reflexos positivos.

Ao passo que as cidades se preparam em infraestrutura, as bikes colaboram com a melhora da mobilidade urbana. Como o tráfego de veículo motorizado é intenso nas grandes cidades, as bicis ajudam a reduzir o fluxo e alternar o uso dos modais, conectando-os e trazendo fluidez.

Dicas para usar a bicicleta compartilhada

Se você está pensando em pedalar com uma bicicleta compartilhada, comece analisando as opções de planos disponíveis na região onde mora ou vai utilizá-las. Apesar de muitas pessoas só pedalarem em momentos de lazer, as opções mensais podem compensar para maior economia.

Ao escolher o plano que mais se adequa ao seu estilo de vida e às suas preferências, não se esqueça de verificar a disponibilidade das bicicletas nas estações próximas. Com isso, você não corre o risco de ir até o local e ter que se deslocar novamente, economizando mais tempo.

Outra dica vem na hora de pedalar: utilize um aplicativo para contabilizar a viagem e não perder a noção do tempo disponível. Ao verificar que o tempo está prestes a acabar, você pode acelerar e evitar acréscimos no valor do aluguel.

bike Itaú

Para quem quer praticidade, conforto e dinamismo, bike Itaú é a solução. Em apenas alguns cliques, o cadastro é feito, o plano é selecionado e as bikes ficam à disposição por menos de R$1,00 por dia para os momentos de lazer, bem-estar e na correria cotidiana.

Além da vantagem de estar presente em cinco cidades brasileiras (São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Porto Alegre, Salvador), outro benefício é a possibilidade de utilizar a bicicleta elétrica compartilhada em SP e no RJ.

Acompanhe mais conteúdos semelhantes!

Gostou de saber mais sobre a bicicleta compartilhada? Então, aproveite para visitar as outras categorias do blog da bike Itaú. Dicas, curiosidades e tutoriais ficam disponíveis para quem ama bicicleta. Se você ficou interessado nas bikes compartilhadas, confira mais informações em nosso site.